A sorte funciona por algum tempo

     Diogo era muito pobre, vivia de favor na casa da irmã em um quarto improvisado no quintal. Tudo que havia nesse quarto tinha conseguido com a caridade dos membros da igreja que a irmã frequentava. Diogo não tivera sempre uma vida dessas, tinha chegado a esse estado pro causa de uma desilusão amorosa. Ela o deixou sem nada da noite pro dia, fugindo com um amante, os poucos bens que lhe restaram algumas roupas que não serviram para o amante. Tinha também um emprego de baixa renda que perdeu por desatenção, deprimido como estava, foi para na fila dos desempregados:
     ¬ Eu não aguento mais, disse Diogo, eu venho aqui todo dia, durante 9 meses e não consegui uma recolocação no mercado!
     ¬ Você devia respirar por aí, arejar, resfriar a cabeça, percebe-se que você está muito cansado.-disse Paulo, um companheiro naquele local.
     Diogo seguiu o conselho do colega, primeiro ficou numa praça, mas depois decidiu fazer alguma coisa que todos fazem, decidiu fazer uma aposta pra verificar a sorte que tinha. O jogo lotérico que ele escolheu estava acumulado há algum tempo. Agora, só com dinheiro da passagem de ônibus voltou para casa da irmã. E ele teve muita sorte, pois ganhou o prêmio sozinho. Mudou-se da casa da irmã sem olhar para trás, pois ela achou aquilo obra de Deus e ele deveria retribuir com alguma quantia. Diogo não queria dividir o dinheiro com ninguém, depois de tudo que passou nunca mais confiaria nas pessoas do mesmo jeito, ele teria a vida que quisesse sem as opiniões de outros. Ele passou a morar em condomínio fechado, todos os quartos da sua nova casa têm closets, se bem que o dele é o único sendo usado. Achava que era ele próprio a pessoa mais digna do mundo.
    Num dia qualquer que aproveitava a sorte que teve, foi visitado por Paulo, o colega da fila dos desempregados, o mesmo que o aconselhou de arejar um pouco. Diogo o deixou confortável na nova casa cheia de comodidades, mostrou a sala, os quartos, os banheiros e por ultimo um bar na qual tomaram várias bebidas. Diogo bebeu muito e caiu de bêbado, e o outro decide roubar o que puder, colocou vários objetos dentro do automóvel de luxo novo de Diogo, teve o cuidado de escolher o que parecia mais valioso. Trocou de roupas pegando algumas roupas de Diogo, para pegar o máximo vestiu uma roupa sobre outra, colocou um boné para servir de disfarce e passar pela segurança. A sorte ainda tentou ajudar Diogo que acordou tonto pela bebida e percebeu o que acontecia:
   ¬ Volta aqui, seu safado!!! - berrou o anfitrião a Paulo.
   Paulo corre rapidamente em direção ao carro. Vendo que o ladrão não pararia, Diogo corre atrás dele, mas sem coordenação motora por causa da bebida, não o alcança a tempo. Paulo dentro do automóvel, vendo a incapacidade de Diogo o atropela. Diogo ficou internado em estado de coma até que um dia morreu. O colega de Diogo era amigo somente na fila, não um amigo que se leva pra casa.

Um comentário:

  1. Parabéns pelo blog. Tudo de muito bom
    Estou seguindo, espero sua retribuição!
    http://umpoucosobreisso.blogspot.com

    ResponderExcluir

Se você não escreve, não sei sobre você, escreva!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...