Os estudantes universitários

     O professor daquela universidade faria mais uma prova de cálculo integral, na qual dois colegas se davam bem, mas nem por isso seria fácil. Numa conversa sobre a futura prova um afirma que sabe tanto quanto o próprio Einstein. Uma afirmação desnecessária já que não teria nenhuma aplicação de teoria da relatividade na prova. O outro respondeu:
     ¬ Eu estudarei somente o necessário para prova, assim como eu fiz em toda minha vida.
     ¬ Eu também estudei somente o necessário em todas as provas desde o colégio.- replicou o primeiro.
     Aquilo incomodou o segundo estudante, uma conversa sem argumentos só pra o outro cidadão se comparar a um gênio. Nesse momento, ele percebeu que ás vezes a reencarnação de Einstein sentava-se atrás dele em algumas provas, percebendo que havia algo de duvidoso nessa atitude esperou até o momento da prova. No dia da prova o sabichão sentou-se atrás do outro como de costume. Enquanto o tempo transcorria o da frente dividia a mente com pensamentos dos métodos de integração que usaria na prova e atitude suspeita do colega. Ele não poderia pensar mal do colega só por causa de uma conversa egocêntrica, afinal eles estavam em uma universidade eram adultos, no entanto vestibular não mostra caráter de ninguém. Neste instante o simples mortal, o sem super cérebro, olhou para trás e viu o outro se debruçando ( quase caindo), observando o teste alheio. O sabe tudo voltava à posição original tentando evitar o flagrante. O outro riu muito apontando o dedo na direção do vexame,chamando a atenção dos demais colegas. Enfim o que estudou teve sua merecida nota enquanto outro teve a nota redonda também merecida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você não escreve, não sei sobre você, escreva!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...